sábado, 23 de março de 2013

Expatriada na cozinha

Este era pra ser o primeiro post da série, mas não é. Já escrevi alguns posts com receitas e utensílios de cozinha e a idéia é falar sobre tudo o que envolve cozinha e cozinhar em outro país.

Quando surge a vontade, a idéia ou a proposta de mudar para outro país (ou até mesmo outra cidade), algumas pessoas talvez nem pensem no fator comida, mas isso é algo importante e deve ser levado em consideração na hora da decisão. Nós não nos alimentamos só para receber os nutrientes necessários para nos mantermos vivos, mas também para termos prazer durante a refeição.

Frequentemente escuto perguntas do tipo "O que você come aí nos Estados Unidos?", "O que você cozinha aí?", "Vende alguma comida do Brasil por aí?", "No mercado vende só comida congelada e enlatada?" e quando eu vivia no México era igualzinho, mas também perguntavam muito se a comida era tão picante mesmo (e a minha resposta era "Sim, muito picante, tudo picante").

Eu acho ótimo responder esse tipo de pergunta e tirar aquela imagem da cabeça das pessoas de que viver nos Estados Unidos significa ficar obeso, comer fast food, comida enlatada e congelada todos os dias. Claro que eu não gosto dessas comidas, há quem goste e não tenho nada contra, mas elas não funcionam bem para o meu paladar, e como eu gosto de cozinhar, prefiro comprar os ingredientes frescos e prepará-los, tudo mais saudável, fresquinho, saboroso e nutritivo.

O primeiro passo tanto no México quanto aqui foi o reconhecimento do território, entenda SUPERMERCADO. Após localizar o supermercado mais próximo, ir até ele e caminhar corredor por corredor e olhar tudo, ou quase tudo. Pegar, cheirar, ler rótulos. E isso serve não só para comida, claro, mas também produtos de limpeza, higiene, beleza, remédios, papelaria e etc. Comprar no primeiro dia o que te dá mais segurança para cozinhar, o que você já sabe como fazer ou como usar.

Pessoas que comeram na minha casa já me perguntaram "Mas como você sabe escolher os ingredientes tão gostosos, a marca boa de macarrão, a melhor carne??" Fácil! Dicionário na mão, paciência, atenção e coragem! Obviamente dou mais atenção para as marcas que têm mais espaço na prateleira assim logo de cara, mas se compro uma coisa e não gosto, da próxima vez compro de uma marca diferente. Se compro e gosto muito, memorizo bem a marca e o tipo para comprar sempre igual.

Quando já estou me sentindo bem à vontade com os ingredientes das receitas que já sei fazer, aí sim, vou me arriscar em coisas diferentes, aventuras culinárias.

Não estou dizendo que você vai viver só do que comia no Brasil, muito pelo contrário, morar em outro país é viver a nova cultura! Mas no caso da pessoa que cozinha tipo eu, acho muito mais natural, seguro e agradável ir assim aos poucos. Se a pessoa nunca cozinhou na vida, aí sim, meu amigo e minha amiga, o bicho pega, vai rolar comida congelada e não tem jeito, mas esse não é o foco da minha conversa, o foco é quem já cozinha.

Você pode conferir outros posts da série clicando em #ExpatriadaNaCozinha nos marcadores na lateral direita do blog.

Hoje rolou uma aventura culinária aqui em casa que vai se estender ao longo da semana, depois conto no que deu!!

Ótimo domingão para todos.

32 comentários:

  1. Eu e a cozinha, nada a ver... Não sinto prazer em cozinhar. Nunca senti. O prazer é de comer. Amo comer bem. A cozinha capixaba é parecida com a do Rio. A diferença básica é o uso do coloral (urucum) e o feijão carioquinha. O preto é usado em feijoadas apenas. No mais, os hábitos alimentares são similares. Bom apetite!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sério?? Antes eu não gostava também. Quando cozinhar deixou de virar uma obrigação e virou prazer, tudo mudou.
      Beijos

      Excluir
  2. Oi Juliana! Aterrisei aqui através de alguns cliques e me vi muito neste seu post, pois passei por um processo muito parecido aqui na Suíça. Não que aqui haja a fama de fast food e comida congelada como ai nos USA, mas eu pesquisei e pesquiso muito até hoje para cozinhar bem e saudável em casa. A chave está mesmo na paciência, e no dicionário, rs... Também ajuda muito quando a pessoa não tem preguiça de ir atrás, rs... conheci algumas pessoas aqui que simplesmente só faziam reclamar porque não podiam mais comer a comidinha típica brasileira todos os dias. Saudade da comidinha brasileira de vez em quando eu também tenho, mas quando vejo gente que SÓ quer comer isso estando em outro país, me pergunto qual é a vantagem de cruzar um oceano se é para comer (e viver) do mesmo jeito que se fazia no Brasil?! A gente ganha muito quando se abre para o novo :-).
    Voltarei aqui mais vezes. Um abraço!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sandra, que bom que você se identificou!
      Fique à vontade para compartilhar sua experiência conosco!
      Beijos

      Excluir
  3. Então o post n é pra mim, por que nunca cozinhei na vida! :(
    Mas como sou metida, vou ficar por aqui mesmo assim! Vai que me dá vontade de começar a cozinhar, né?

    Beijo,
    Rebeca
    xoxo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha, fica sim! Quem sabe vc se anima?!
      Beijos

      Excluir
  4. É isso mesmo, não concordo com pessoas que estão morando fora do seu país, ou mesmo viajando, e que só ficam pensando na comida que deixaram pra trás! A hora é de experimentar o novo, criar, conhecer, mas sem deixar a sua essência de lado, claro!

    Um abraço,
    e boa sorte!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também acho.
      Conheci gente que veio pra ficar 1 mês aqui estudando inglês e ia todos os dias no restaurante brasileiro. Nem precisava ter vindo aqui estudar, né, era só estudar no Brasil.
      Bejos

      Excluir
  5. Oi Juliana,

    Acho que morando é mais fácil comer bem rs
    Como turista, é mais enrolado...
    Fomos várias vezes ao supermercado, daqueles enormes, e acho que não vende nada em pequena quantidade rs,
    Levamos para fazer no hotel, mas sempre tinha desperdício :(
    A variedade de marcas é enorme mesmo!

    bjs, ótima semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Maria!
      O supermercado que faço compras é normal, e na minha cidade tem um que vende quantidades grandes também, tem coisa que compensa muito comprar lá.
      Com certeza, morando fica mais fácil mesmo.
      Beijinhos

      Excluir
  6. Realmente é uma experiência bem diferente, encarar um supermercado em outro país, muito legal. Vou acompanhar tudo por aqui ;) huum essa semana tá com cheirinho de chocolate né!?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claudia, nem me fala em chocolates, semana retrasada ganhei uma caixa, já comi tudo e agora não quero nem saber deles... Estou de dieta!
      Beijos

      Excluir
  7. super legal o post! vou indicar pra uma amiga, que ta indo morar na australia! bj!
    http://opinandoemtudo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Tenho um sobrinho que mora nos EUA e quando o visitei fazíamos sempre comida em casa, principalmente por causa das crianças. E o que mais me deixava feliz em um supermercado era escolher as frutas e verduras pois elas são sempre perfeitas, sem amassado ou partes podres. Por aqui, temos que olhar todas, uma por uma, para ver se estão próprias para o consumo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, Beatriz, as frutas e verduras serem bonitas depende muito. Depende do dia, da época do ano, do supermercado... Em Jersey City, eu ia num Shop Rite e era tudo muito horrível, só as maçãs eram bonitas. Aqui em Port Chester tem um Stop and Shop e é muito melhor, sem contar que a área de frutas é bem maior. Tudo é muito mais bonito e fácil de escolher, mas tem coisas que tenho que olhar uma por uma com cuidado.
      Beijos

      Excluir
  9. Juliana,
    muito interessante a sua postagem. Eu nunca mudei, mas imagino que a adaptação com a alimentação é um dos mais importantes.
    Gostei muito a sua busca por alimentos.

    Uma semana bem feliz para você! :)

    Abraços,
    Carol
    Um blog simples
    Facebook

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Carol!!!
      Gosto muito de dividir minhas experiências, sejam elas boas ou ruins.
      Beijos

      Excluir
  10. Ei Juliana!

    Passei pra agradecer "os parabéns" lá no meu blog!

    Interessante seu post, deve ser bem diferente mesmo o supermercado em outro país.

    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Andreia, os mercados são iguais, só o que muda são as marcas e os rótulos do produto, hehehe...
      Mas eu acho super igual.
      Beijos

      Excluir
  11. Eu meio que aprendi a gostar de cozinhar (ou aprender) quando me mudei. Nunca me interessava em cozinhar, até porque achava que não levava jeito. Mas, o fato de estar sem trabalho em "obrigou" a ir para a cozinha para não passar fome (pq namorido nao cozinha muita coisa). Então, a internet virou a minha aliada e hj posso dizer que cozinho até bem. Não gosto de coisas muito incrementadas, gosto de coisas práticas, mas tb gosto de desafios, que sempre procuro postar no blog... Mas acho que a escolha de ingredientes realmente faz toda a diferença na alimentação.

    Kisu!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bah, que legal!!
      A internet também é minha aliada nisso.
      Vídeos então, adoro assistir gente preparando algo que quero aprender a fazer, aprendo rapidinho.
      Beijos

      Excluir
  12. Esse desalinhamento de paladar é sentido por mim até mesmo em viagens, sou de provar td, mas tenho gostos e hábitos bem regionais.
    Qd fui a Disney pensava que se eu tivesse que morar lá ia entrar em algum esquema de contrabando de comida para não surtar...rsrsrs
    Penso que tem lados bons e ruins em cada pais, estado, cidade, seja em oferta, variedade e qualidade das coisas, seja em excentricidades.

    Fiquei curiosa para saber dessa aventura culinária.
    Ficamos no aguardo então das histórias da boca de seu fogão :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tina, posso dizer que na minha casa a comida é basicamente brasileira. Não necessariamente os ingredientes, mas sim as receitas, a maioria delas, o jeitinho de fazer.
      Provavelmente quando você foi pra Disney você comeu só em restaurante, e viu muita porcaria, não é??
      Você ficava reparando no que as crianças americanas comem? Eu faço isso o tempo todo! Só porcaria! Refrigerante, batata frita, pizza...
      Isso que é o legal de cozinhar, você escolhe bem o que vai fazer e não precisa ficar comendo besteira. Fritura, por exemplo, eu raramente faço em casa. Quase nunca mesmo! E isso seria aqui, no Brasil ou em qualquer outro lugar do mundo.
      Beijos

      Excluir
  13. Vc tem toda razão, a gente já pensa que tudo aí é fast food, ou aquela gordureira que aparece em filmes, só bacon e ovos, rsrs.. que bom que vc consegue se virar bem, mas imagino mesmo que o conhecer o território e um bom dicionário na mão faça milagres, rs.

    bjo,
    www.mamaezistica.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E como faz, viu Jana!!
      Às vezes eu gasto um bom tempo para encontrar e escolher algo, mas vale a pena!
      Beijos

      Excluir
  14. Eu acho que saber cozinhar é meio caminho para se alimentar bem.
    Hoje as pessoas estão obesas porque se acostumaram com a facilidade e a economia do tempo... mas é bem relativo esse negócio de tempo, fazer um macarrão em casa não consome tanto tempo a mais do que fazer um miojo né ??

    E em qualquer país, se adequando ás suas necessidades, é possível comer muito bem e ainda aprender muito.

    Adorei o post e claro, voltarei para ver sua "arte", rssr

    Bjus 1000

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também acho!
      Eu prefiro gastar mais tempo e ter trabalho para comer bem do que me encher de sódio e um monte de venenos de nomes que nem consigo falar.
      Beijos

      Excluir
  15. Oi Juliana!
    Confesso que aprendi cozinhar aqui na Holanda. Cheguei aqui em 2001, e aos poucos fui aprendendo com o meu marido. Hoje adoro cozinhar, fazer uns quitutes... Tudo sempre muito simples e prático;)
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bacana, Liduh!
      Fique à vontade para compartilhar sua esperiência conosco!
      Beijos

      Excluir
  16. Bem interessante esta perspectiva, nunca pensei nisso. Me chamou a atenção de uma amiga que mora no Canadá e lá as pessoas do convívio dela não conhecerem brigadeiro nem nossos salgadinhos de festa... Cada Cultura uma aprendizagem...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E essa troca cultural é maravilhosa! Eu gosto!

      Excluir

Obrigada por comentar! =)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...